Azul

by matheuslopers

E próximo ato é a solidão
Fadado a não ter amor nenhum
Na incerteza se o certo existe
Eu vivo sozinho em um mundo sem deus.

Nem clarão ou escuridão, sou um eterno outono.

Saberás o quão difícil é carregar esse fardo
Viver na penumbra da vida sem teu abraço
Meu ardor é da vivência no seu frio.
Tudo isso é saudades do silêncio do teu corpo.