Porto

by matheuslopers

Eu, um virgem desalmado, fico criando expectativas cruéis sobre o nosso possível amor. Permaneço no ‘será’. De como teria sido, caso desse certo o nosso afeto. Permanecemos eu aqui e você acolá. E tento preencher o vazio que tu faz em mim com beijos alheios, conversas com anjos, sexo com demônios e me entrego aos prazeres frígidos com estranhos. Tudo inútil, pois as raízes que criou em mim, sem sua vontade, pedem os raios solares e a chuva que só vem de você.
Eu quero viver ao teu lado, sentir teus afagos e sua voz rouca de sono. Quero ser teu Homem, Amor, Amigo, Marido e Amante. Quero ser a pessoa que nunca irá te deixar sentir sozinho, novamente. Pois, no fundo de meus olhos negros e irá encontrar a luz do amar, que tanto procuras. – Deixa eu te infectar, sujar, lhe preencher com o veneno do meu amor. Contudo, não posso carregar o mundo sozinho, sustentar nosso amor ou amar por nós dois. Caberá a essa eternidade de sentimentos que não mudam, ou, simplesmente, a lembranças de dias bons.
Desculpa, cara. Eu estou cansado de gritar ao mundo um amor que não é recíproco. Estou cansado de viver pedindo e comendo as migalhas de segundos bons ao seu lado. Desculpa, cara. Eu te desejo com todas as minhas forças, porém sou dessas pessoas que ao ser rejeitado finge não sentir, mas sofre e sangra um chafariz. E você me rejeitou, me fez sangrar e querer ainda mais te amar. Um masoquista sentimental.
Tudo bem, Vida, Destino ou qualquer coisa. Eu já compreendi. Vou continuar sendo o melhor amigo de alguém, melhor filho de alguém, melhor aluno de qualquer instituição, melhor funcionário de qualquer empresa, melhor qualquer coisa de qualquer pessoa. Porém nunca vou ser personagem principal no coração de alguém. Eu tenho um coração vulcânico e por isso indigno de ser amado na mesma medida. Sem confusão ou tempestade, somente a serenidade de um amor. Indigno de ser amado, indigno de desfrutar do amor.
Eu gosto de você, mas meu gostar sozinho não move a embarcação do amor. Vou continuar aprendendo a navegar, aprendendo sobre O Amor. Viajando pelo mundo e voltando para o nosso porto com a esperança de um dia você aparecer e me permitir Te amar, Te gostar e Te Cuidar.
Ei, você que, sem querer, se tornou meu Porto Seguro, confuso e inseguro. Desejas subir em meu barco e navegar o amor comigo? Nós dois juntos, nessa embarcação, em direção do amar.